Guia Cavalheiro para Espiões de Fóruns online (grupos na internet)

1. Técnicas da COINTELPRO para enfraquecimento, desorientação e controle de um fórum de internet

2. As Vinte e Cinco Regras da Desinformação

3. Oito Traços do Desinformante

4. Como Identificar um Espião (agente da COINTELPRO)

5. Dezessete Técnicas para Repressão da Verdade

____________________________________________________________________

Técnicas da COINTELPRO para enfraquecimento, desorientação e controle de um fórum de internet.

Existem diversas técnicas para o controle e manipulação de um fórum de internet não importante o quê, ou quem está nele. Nós descreveremos cada técnica para demonstrar que um número mínimo de operantes podem ser usados para efetivamente conquistar o controle de um ‘fórum sem controle’.

Técnica #1 – ‘DESLIZAMENTO DE FÓRUM’

Se uma publicação muito sensível foi feita em um fórum, ela pode ser rapidamente removida da visão pública através do ‘deslizamento de fórum’. Através dessa técnica, um número de publicações são silenciosamente enviadas, permitindo que as publicações sensíveis “envelheçam”. Cada uma dessas publicações desorientadoras podem ser respondidas para iniciar um ‘deslizamento de fórum’. A segunda exigência é que se tenha várias contas falsas, que possam ser utilizadas para garantir que essa técnica não seja exposta ao público. Causar o ‘deslizamento’ da publicação crítica ao iniciar a operação é uma simples questão de utilizar cada conta, tanto as falsas quanto as reais, para responder com breves comentários de uma ou duas linhas. Isso traz as publicações não relacionadas ao topo, e as publicações críticas ‘deslizam’ até o fim da página principal. Mesmo que seja difícil ou até mesmo impossível censurar uma publicação, ela estará agora perdida num mar de publicações inúteis e não relacionadas. Dessa forma, torna-se bastante efetivo deixar os leitores ocupados com itens não relacionados.

Técnica #2 – ‘Quebrando consenso’

Uma segunda técnica altamente efetiva (na qual você pode ver em operação o tempo todo no site www.abovetopsecret.com) eh quebrando o consenso.Para desenvolver a quebra de consenso, a técnica a seguir é utilizada. Sob o disfarce de uma conta falsa é feita uma postagem que parece legítima e parece de verdade – mas o ponto crítico é que possui uma premissa muito fraca sem prova substantiva para sustentar o post. Assim que isso é identificado, usando contas falsas alternativas uma posição fortalecida a seu favor é lentamente introduzida ao longo do tempo da postagem. É IMPERATIVO que ambos os lados estejam inicialmente presentes, então o leitor desinformado não poderá determinar qual lado é verdadeiro. Com as postagens e respostas que são feitas, a evidência mais forte ou a desinformação a seu favor é lentamente ‘semeada’. Assim, o leitor desinformado tende a desenvolver a mesma posição que você, e se a posição deles for contra você, a oposição deles à sua postagem provavelmente será descartada. No entanto, em alguns casos em que os membros do fórum são altamente instruídos e podem combater sua desinformação com fatos reais e postagens veiculadas, você pode então ‘abortar’ o consenso, iniciando um ‘deslizamento de fórum’.

Técnica #3 – ‘DILUIÇÃO DE TÓPICO’

A diluição de tópicos não só é eficaz no deslizamento do fórum, mas também é muito útil para manter os leitores do fórum em questões não relacionadas e não produtivas. Esta é uma técnica crítica e útil para causar uma ‘QUEIMA DE RECURSO’. Ao implementar postagens contínuas e não relacionadas que distraem e interrompem (trolling) os leitores do fórum, elas são mais efetivas na hora de impedir qualquer produtividade real. Se a intensidade da diluição gradual for intensa o suficiente, os leitores irão parar de pesquisar e simplesmente entrarão no “modo de fofoca”. Nesse estado, eles podem ser facilmente desviados dos fatos em direção a conjunturas e opiniões desinformadas. Quanto menos informados eles são, mais eficaz e fácil se torna controlar todo o grupo na direção em que você deseja que o grupo entre. É preciso enfatizar que uma avaliação adequada das capacidades psicológicas e dos níveis de educação dos membros precisa ser determinada em um primeiro momento para definir qual o nível de insanidade pode ser utilizado.  Ser você se distanciar do tópico principal de uma forma rápida, pode desencadear uma censura por um moderador do fórum.

Técnica #4 – ‘COLETA DE INFORMAÇÕES’

A coleta de informações também é um método muito eficaz para determinar o nível psicológico dos membros do fórum e coletar informações que possam ser usadas contra eles. Nesta técnica, em um ambiente leve e positivo, uma postagem “entregue o meu, então, entregarei o seu” é iniciada. A partir do número de respostas e das respostas que são fornecidas, muitas informações estatísticas podem ser coletadas. Um exemplo é postar a sua ‘arma favorita’ e depois encorajar outros membros do fórum a mostrar o que eles têm. Nesta pergunta, pode ser determinada através das respostas a percentagem da comunidade / fórum que possui uma arma de fogo e / ou uma arma ilegal. Esse mesmo método pode ser usado colocando-se como um dos membros do formulário e publicando sua “técnica de operação” favorita. A partir das respostas, vários métodos que o grupo utiliza podem ser aplicados (como uma denuncia) e métodos eficazes desenvolvidos para impedi-los de continuar suas atividades.

Técnica #5 – ‘TROLLAGEM RAIVOSA’

Estatisticamente, há sempre uma porcentagem dos participantes do fórum que são mais inclinados à violência. Para determinar quem são esses indivíduos, é necessário apresentar uma imagem ao fórum para incitar deliberadamente uma forte reação psicológica. A partir disso, os mais violentos do grupo podem ser efetivamente destacados para localização reversa de IP e, possivelmente, rastreamento de fiscalização local. Para conseguir isso, só é necessário postar um link para um vídeo mostrando um policial local abusando massivamente de seu poder contra um indivíduo muito inocente.

Estatisticamente, dos cerca de 700 mil policiais no Brasil, há sempre um ou dois sendo pegos abusando de seus poderes e a gravação da atividade pode ser usada para fins de coleta de informações – sem a necessidade de “encenar” um vídeo de abuso falso. Este método é extremamente eficaz, e quanto mais abusivo o vídeo, melhor. Às vezes, é útil “liderar” o fórum respondendo à sua própria postagem com sua própria declaração de intenção violenta, e que você “não se importa com o que as autoridades pensam” inflamando o tópico. Ao fazer isso e não mostrar medo, fica mais fácil conseguir que os membros mais violentos e com intenção violenta do fórum escorreguem e postem suas reais intenções. Isso pode ser usado mais tarde em um tribunal de justiça durante uma acusação.

Técnica #6 – ‘GANHANDO CONTROLE TOTAL’

Também é importante se infiltrar e manobrar para conseguir uma posição de moderador do fórum. Uma vez obtida essa posição, o fórum pode ser controlado de forma eficaz e silenciosa, excluindo as publicações desfavoráveis – e pode-se eventualmente conduzir o fórum ao fracasso total e à falta de interesse do público em geral. Esta é a “vitória final”, já que o fórum não é mais participado pelo público em geral e não é mais útil para manter suas liberdades. Dependendo do nível de controle que você pode obter, você pode deliberadamente orientar um fórum para a derrota, censurando postagens, excluindo associações, flodagens e acidentalmente deixando o fórum offline. Por este método, o fórum pode ser rapidamente eliminado. No entanto, nem sempre é interessante matar um fórum, pois ele pode ser convertido em uma fonte para coletar e direcionar mal-intencionados / recém-chegados e, a partir deste ponto, ser completamente usado para o seu controle.

CONCLUSÃO 

Lembre-se que essas técnicas são apenas efetivas se os participantes do fórum NÃO TIVEREM CONHECIMENTO DELAS. Se tiverem ciência disso, a operação pode ser um completo fracasso, e o fórum pode tornar-se descontrolado. Nessa situação, outros caminhos devem ser considerados, como iniciar um processo legal para tentar fechar o fórum ou tirar do ar.

____________________________________________________________________

As Vinte e Cinco Regras de Desinformação

Obs.: A primeira e últimas cinco (ou seis, dependendo da situação) regras não são geralmente habilidades necessárias para o artista desinformante. Essas regras são geralmente usadas mais diretamente por líderes ou figuras públicas, com o intuito de se disfarçar.

1. Não escute o mal, não veja o mal, não fale do mal. Independentemente do que você sabe, não discuta — especialmente se você for uma figura pública, âncora de noticiário, etc. Se não foi relatado, não aconteceu, e você nunca precisa lidar com os problemas.

2. Seja cético e indignado. Evite discutir problemas importantes e, em vez disso, foque em problemas secundários que podem ser usados para expor o assunto como sendo crítico a um grupo ou tema idolatrado.

3. Crie propagadores de boatos. Evite discutir problemas apenas descrevendo todas as acusações, independente da evidência ou local, como meros boatos e acusações absurdas. Esse método funciona especialmente bem com uma imprensa silenciosa, porque o único jeito pelo qual o público consegue ter ciência dos fatos é através de “boatos argumentáveis”. Se você consegue associar evidências contrárias às suas posições com a Internet, use esse argumento para estabelecer o conteúdo como ‘boato exagerado’ de ‘grupos da Internet’, o que pode não ser, de fato, verídico.

4. Use um homem de palha. Encontre ou crie um elemento aparente do argumento do seu oponente que você pode facilmente derrubar para ter uma boa aparência e o oponente parecer ruim. Ou crie um problema que você pode implicar com segurança, que exista baseado em sua interpretação dos argumentos / situação do oponente / oponente, ou selecione o aspecto mais fraco do grupo. Amplifique seu significado e destrua-os de uma forma que pareça desmascarar todas as acusações, reais e fabricadas, ao mesmo tempo evitando a discussão dos problemas reais.

5. Deixe seus opositores com xingamentos e ridicularização. Isso também é conhecido como o estratagema primário de “atacar o mensageiro”, embora outros métodos se qualifiquem como variantes dessa abordagem. Associe oponentes com títulos impopulares como ‘coxinha’, ‘direita’, ‘liberal’, ‘de esquerda’, ‘terroristas’, ‘fãs de conspiração’, ‘radicais’, ‘milícia’, ‘racistas’, ‘religiosos’ fanáticos’,’pedófilos’ e assim por diante. Isso faz com que os outros desistam do apoio por medo de obter o mesmo rótulo e você evita lidar com os problemas.

6. Bata e corra. Em qualquer fórum público, faça um breve ataque no seu oponente ou sobre a posição do oponente e então pule fora antes que uma resposta possa ser colocada em campo, ou simplesmente ignore qualquer resposta. Isso funciona muito bem em ambientes de Internet que possuem um fluxo constante de novas entradas e pode ser feito sem ter que explicar críticas ou seguir com um raciocínio – simplesmente fazendo uma acusação ou outro ataque, nunca discutir problemas e nunca responder qualquer resposta subsequente, pois isso dignifica o ponto de vista do oponente.

7. Motive a pergunta. Amplie qualquer fato que possa tirar o oponente para fora de uma agenda pessoal ou viés ideológico. Isso evita discutir questões profundas e força o acusador a ficar na defensiva.

8. Invoque a autoridade. Reivindique por si mesmo ou associe-se à autoridade e apresente seu argumento com “jargão” e “minúcia” suficientes para ilustrar que você é “alguém que sabe” e simplesmente diga que não é assim que se discute questões, sem  demonstrar concretamente o por quê ou citar fontes.

9. Se faça de idiota. Não importa qual evidência ou argumento lógico seja oferecido, evite discutir questões, exceto usar negações de que elas tenham qualquer credibilidade, que fazem qualquer sentido, forneçam qualquer prova, contenham ou façam um ponto, tenham lógica ou apoiem uma conclusão. Misture bem para ter o efeito máximo.

10. Associe as acusações do oponente com notícias antigas. Um derivado do homem de palha – geralmente, em qualquer questão de larga escala de alta visibilidade, alguém fará cobranças no início que podem ser ou já foram facilmente tratadas – um tipo de investimento para o futuro caso a questão não seja tão fácil – Quando for possível prever, faça com que o seu próprio lado elabore uma questão sobre o homem de palha e faça com que ele seja tratado logo no início, como parte dos planos iniciais de contingência. Encargos subseqüentes, independentemente da validade ou do novo terreno descoberto, geralmente podem ser associados à acusação original e descartados como sendo simplesmente uma repetição sem necessidade de abordar questões atuais – usando tópicos antigos onde outros membros já foram “refutados” – melhor ainda se o oponente estiver envolvido com a fonte original.

11. Estabeleça confiança com posições de reserva. Usando uma questão menor ou um elemento dos fatos, tome um caminho diferente e “confesse” com franqueza que algum erro inocente foi feito – que os oponentes aproveitaram a oportunidade para explodir tudo pra fora de e de repente, “simplesmente não é assim”. Outros perfis podem reforçar isso em seu nome, mais tarde, e até publicamente “pedir o fim do barraco” porque você já “fez a coisa certa”. Feito corretamente, isso pode angariar simpatia e respeito por “ficar limpo” e “assumir” seus erros sem abordar questões mais sérias.

12. Os enigmas não têm solução. Baseando-se no conjunto geral de eventos que cercam um crime e a multiplicidade de jogadores e eventos, pinte todo o assunto como complexo demais para ser resolvido. Isso faz com que aqueles que estão seguindo o assunto, comecem a perder interesse mais rapidamente, sem precisar resolver os problemas reais do tópico.

13. Lógica da Alice no País das Maravilhas. Evite discutir as questões raciocinando de trás para frente ou com uma lógica dedutiva aparente, que impede qualquer fato de ter continuidade.

14. Exija soluções completas. Evite os problemas exigindo que os oponentes resolvam completamente o crime, uma manobra que funciona melhor com problemas que se qualificam para a regra 10.

15. Ajuste os fatos para conclusões alternativas. Isso requer pensamento criativo, a menos que o tópico tenha sido planejado com conclusões e possua uma conclusão em vigor.

16. Desapareça com provas e testemunhas. Se não existirem, não é um fato e você não terá que resolver o problema.

17. Mude o assunto. Normalmente, em conexão com um dos outros pontos listados aqui, encontre uma maneira de acompanhar a discussão com comentários abrasivos ou controversos, na esperança de voltar a atenção para um tópico novo e mais gerenciável. Isso funciona especialmente bem com companheiros que podem ‘discutir’ com você sobre o novo tópico e polarizar a arena de discussão para evitar discutir questões mais importantes.

18. Emocione, antagonize e incite o oponente. Se você não pode fazer mais nada, repreenda e insulte seus oponentes e atraia-os para respostas emocionais que tendem a fazê-los parecer tolos e excessivamente motivados, e geralmente tornam seu material menos coerente. Você não apenas evitará discutir os problemas em primeira instância, mas, mesmo que a resposta emocional deles resolva o problema, você poderá evitar ainda mais os problemas, concentrando-se em como eles são “sensíveis às críticas”.

19. Ignore a prova apresentada, exija provas impossíveis. Esta é talvez uma variante da regra do “jogo mudo”. Independentemente de qual material possa ser apresentado por um oponente em fóruns públicos, reivindique o material irrelevante e exija prova que é impossível para o oponente passar (ela pode existir, mas não está à disposição, ou pode ser algo que é conhecido ser seguramente destruído ou retido, como a arma de um crime.) Para evitar completamente a discussão de questões, pode ser necessário que você negue categoricamente e seja crítico da mídia ou livros com fontes válidas, negue que as testemunhas sejam aceitáveis, ou mesmo negue que as declarações feitas pelo governo ou outras autoridades que tenham algum significado ou relevância.

20. Falsa evidência. Sempre que possível, introduza novos fatos ou pistas projetados e fabricados para entrar em conflito com as apresentações do oponente – como ferramentas úteis para neutralizar questões delicadas ou impedir a resolução. Isso funciona melhor quando o crime foi projetado com contingências para o propósito, e os fatos não podem ser facilmente separados das fabricações.

21. Chame um Grande Júri, um Promotor Especial ou outro órgão de investigação autorizado. Subverter o (processo) para o seu benefício e efetivamente neutralizar todos os assuntos sensíveis sem discussão aberta. Uma vez convocada, a evidência e o testemunho devem ser secretos quando tratados adequadamente. Por exemplo, se você é o dono do post público, ele pode garantir que um Grande Júri não ouça nenhuma evidência útil e que a evidência esteja selada e indisponível para os investigadores subseqüentes. Uma vez obtido um veredicto favorável, o assunto pode ser considerado oficialmente encerrado. Normalmente, essa técnica é aplicada para encontrar o inocente culpado, mas também pode ser usada para obter cobranças ao tentar enquadrar uma vítima.

22. Fabricar uma nova verdade. Crie seu próprio perito (s), grupo (s), autor (es), líder (es) ou influencie os existentes dispostos a forjar novos caminhos através de pesquisa ou testemunho científico, investigativo ou social que conclua favoravelmente. Dessa forma, se você realmente precisa resolver os problemas, pode fazê-lo com autoridade.

23. Crie distrações maiores. Se o acima não parece estar funcionando para distrair de questões sensíveis, ou para evitar a cobertura indesejada da mídia de eventos imparáveis, como ensaios, criar notícias maiores (ou tratá-los como tal) para distrair as multidões.

24. Desaparecer. Se você é um detentor de segredos ou se é excessivamente iluminado e acha que o calor está ficando muito quente, para evitar os problemas, desocupe a cozinha.

____________________________________________________________________

Oito traços do desinformacionista

1) Evitar. Eles nunca realmente discutem os problemas de frente ou fornecem informações construtivas, geralmente evitando citações de referências ou credenciais. Em vez disso, eles simplesmente implicam isto, aquilo e aquilo outro. Praticamente tudo sobre sua apresentação implica sua autoridade e conhecimento especializado sobre o assunto sem qualquer justificativa adicional para a credibilidade.

2) Seletividade. Eles tendem a escolher cuidadosamente os oponentes, seja aplicando a abordagem hit-and-run contra meros comentaristas que apóiam os oponentes, ou concentrando ataques mais pesados nos principais oponentes que são conhecidos por abordar diretamente os problemas. Se um comentarista se tornar argumentativo com algum sucesso, o foco também mudará para incluir o comentarista.

3) Coincidência. Eles tendem a surgir de repente e um tanto coincidentemente com um novo tópico controverso sem registro prévio claro de participação em discussões gerais na arena pública em particular envolvida. Eles também tendem a desaparecer quando o tópico não é mais uma preocupação geral. Eles provavelmente foram dirigidos ou eleitos para estar lá por uma razão, e desaparecem com a razão.

4) trabalho em equipe. Eles tendem a operar em pacotes ou equipes autocongratulatórios e complementares. Naturalmente, isso pode acontecer naturalmente em qualquer fórum público, mas provavelmente haverá um padrão contínuo de intercâmbios freqüentes desse tipo em que os profissionais estão envolvidos. Às vezes, um dos jogadores se infiltra no campo do adversário para se tornar uma fonte para espalhar discordias ou outras táticas projetadas para diluir a força de apresentação do oponente. 

5) Anti-conspiratório. Eles quase sempre desprezam os “teóricos da conspiração” e, geralmente, aqueles que de alguma forma acreditam que a intervenção militar foi realmente um golpe. Pergunte a si mesmo por que, se eles têm tal desdém pelos teóricos da conspiração, eles se concentram em defender um único tópico discutido em um grupo com foco em conspirações? Pode-se pensar que eles ou tentariam enganar todo mundo em todos os tópicos, ou simplesmente ignorar o grupo que eles detêm com tanto desdém.

6) Emoções Artificiais. Um tipo estranho de emocionalismo “artificial” e uma pele extraordinariamente grossa – uma capacidade de perseverar e persistir mesmo diante de críticas e inaceitáveis avassaladoras. Isso provavelmente decorre do treinamento da comunidade de inteligência que, não importa o quanto condenem as evidências, negam tudo e nunca se tornam emocionalmente envolvidos ou reativos. O resultado líquido para um artista da desinformação é que as emoções podem parecer artificiais.

A maioria das pessoas, se reagir com raiva, por exemplo, expressará sua animosidade ao longo de sua refutação. Mas os tipos de desinformantes geralmente têm problemas para manter a “imagem” e são quentes e frios em relação às emoções que fingem. O seu estilo de comunicação geralmente mais calmo ou sem emoção. É apenas um trabalho, e eles muitas vezes parecem incapazes de “desempenhar seu papel com caráter”.

Com o respeito ganhado por ser uma pessoa grossa, nenhuma crítica irá dissuadi-los de fazer seu trabalho, e eles geralmente continuarão seus velhos padrões de desinformação sem qualquer ajuste às críticas de como é óbvio que eles jogam esse jogo – onde um indivíduo mais racional que realmente se importa com o que os outros pensam pode procurar melhorar seu estilo de comunicação, substância e assim por diante, ou simplesmente desistir.

7) Inconsistente. Há também uma tendência a cometer erros que traem seu verdadeiro eu / motivos. Isso pode se originar do fato de não se conhecer realmente o tópico no qual estão abordando, ou pode ser um tanto “freudiano”, por assim dizer, que talvez eles realmente torçam pelo lado da verdade no fundo.

Tenho notado que, muitas vezes, eles simplesmente citam informações contraditórias que se neutralizam. Por exemplo, um tal jogador alegou ser um piloto da Marinha, mas culpou suas pobres habilidades comunicativas (ortografia, gramática, estilo incoerente) por ter apenas uma educação primária. Não tenho conhecimento de muitos pilotos da Marinha que não têm diploma universitário. Outro alegou nenhum conhecimento de um tópico / situação em particular, mas depois reivindicou em primeira mão o conhecimento dele.

8) Constante de tempo. Recentemente descoberto, com relação aos grupos de notícias, é o fator de tempo de resposta. Existem três maneiras pelas quais isso pode funcionar, especialmente quando o governo ou outro jogador capacitado está envolvido em uma operação de encobrimento:

a) QUALQUER postagem por um proponente direcionado para a verdade pode resultar em uma resposta IMEDIATA. O governo e outros atores capacitados podem se dar ao luxo de pagar as pessoas para que se sentem ali e esperem por uma oportunidade de causar algum dano. DESDE QUE O DISINFORMANTE EM UM GRUPO ATUE APENAS SE O LEITOR VERIFICAR – É CHAMADA RESPOSTA RÁPIDA, ou o visitante do grupo pode ser influenciado pela verdade.

b) Ao lidar de maneiras mais diretas com um desinformacionista, como e-mail, onde a demora é maior – normalmente haverá um atraso mínimo de 48-72 horas. Isso permite uma discussão de equipe sobre estratégia de resposta para ter o melhor efeito e até mesmo tempo suficiente para “obter permissão” ou instrução de uma cadeia de comando mais formal.

c) No exemplo acima, também será visto que armas mais poderosas são usadas após o mesmo atraso de 48-72 horas – a abordagem  acontece especialmente quando o buscador de verdade, alvo ou seus comentários são considerados mais importantes em relação ao potencial para revelar a verdade. Assim, uma fonte séria com mais informações importantes seria atacada no meio tempo.

____________________________________________________________________

Como identificar um espião (agente Cointelpro)

Uma maneira de neutralizar um ativista em potencial é fazer com que eles estejam em um grupo que faz todas as coisas erradas. Por quê?

1) A mensagem não sai.

2) Muito tempo é desperdiçado

3) O ativista está frustrado e desanimado

4) Nada de bom é realizado.

Informantes e Infiltrados do FBI e da Polícia infestarão qualquer grupo e eles terão organizações ativistas falsas estabelecidas.

Seu objetivo é impedir que qualquer movimento real por justiça ou paz ecológica se desenvolva nos grupos.

Os agentes vêm em pequeno, médio ou grande porte. Eles podem ser de qualquer etnia. Eles podem ser homens ou mulheres.

O tamanho real do grupo ou movimento que está sendo infiltrado é irrelevante. É o potencial que o movimento tem para se tornar grande que traz os espiões e sabotadores.

Este livreto lista as táticas usadas pelos agentes para retardar as coisas, sujar as coisas, destruir o movimento e vigiar os ativistas.

É tarefa do agente impedir que o ativista pare com o grupo, mantendo-o sob controle.

Em algumas situações, para obter controle, o agente dirá ao ativista:

“Você está dividindo o movimento.”

[Aqui, acrescentei as razões psicológicas do porque essa manobra funciona para controlar as pessoas]

Isso convida sentimentos de culpa. Muitas pessoas podem ser controladas pela culpa. Os agentes começam relacionamentos com ativistas por trás de uma máscara bem desenvolvida de “dedicação à causa”. Por causa de sua dedicação muitas vezes declarada (e ações destinadas a provar isso), quando eles criticam o ativista, ele ou ela – sendo verdadeiramente dedicado ao movimento – se convence de que, de alguma forma, qualquer problema é culpa deles. Isso ocorre porque uma pessoa verdadeiramente dedicada tende a acreditar que todo mundo tem uma consciência e que ninguém iria dissimular e mentir daquele jeito “de propósito”. É incrível o quão longe os agentes podem manipular um ativista porque o ativista constantemente inventa desculpas para o agente que regularmente declara sua dedicação à causa. Mesmo que suspeitem, ocasionalmente, do agente, eles vão puxar a lã sobre seus próprios olhos, racionalizando: “eles fizeram isso inconscientemente … eles realmente não quiseram dizer isso … eu posso ajudá-los a perdoar e aceitar” e assim por diante.

O agente dirá ao ativista:

“Você é um líder!”

Isto é projetado para aumentar a auto-estima do ativista. Sua admiração narcisista de suas próprias intenções ativistas / altruístas aumenta à medida que ele ou ela se identifica e conscientemente admira as declarações altruístas do agente que são deliberadamente criadas para espelhar as do ativista.

Isso é “pseudoidentificação maligna”. É o processo pelo qual o agente conscientemente imita ou simula certo comportamento para promover a identificação do ativista com ele, aumentando assim a vulnerabilidade do ativista à exploração. O agente simulará os autoconceitos mais sutis do ativista.

Ativistas e aqueles que têm autoconceitos altruístas são mais vulneráveis à pseudoidentificação maligna, especialmente durante o trabalho com o agente, quando a interação inclui matéria relativa à sua competência, autonomia ou conhecimento.

O objetivo do agente é aumentar a empatia geral do ativista pelo agente através da pseudo-identificação com os autoconceitos do ativista.

O exemplo mais comum disso é o agente que elogiará o ativista por sua competência, conhecimento ou valor para o movimento. Em um nível mais sutil, o agente simulará afetos e maneirismos do ativista que promovem a identificação via espelhamento e sentimentos de “geminação”. Não é inédito para os ativistas, enamorados pela percepção da utilidade e competência de um bom agente, encontrar-se considerando violações éticas e, talvez, até mesmo comportamentos ilegais, a serviço de seu agente / manipulador.

A “qualidade sentida de perfeição” do ativista [autoconceito] é aumentada, e um forte vínculo empático é desenvolvido com o agente por meio de sua imitação e simulação dos próprios investimentos narcísicos da vítima. [autoconceitos] Isto é, se o ativista souber, no fundo, sua própria dedicação à causa, projetará isso no agente que está “espelhando” eles.

O ativista será levado a pensar que o agente compartilha esse sentimento de identificação e vínculo. Em um contexto de ativismo / movimento social, os papéis adversários que os ativistas naturalmente desempenham em relação ao establishment / governo promovem processos contínuos de separação intrapsíquica para que “alianças de gêmeos” entre ativista e agente possam tornar indisponíveis em setores inteiros ou testes de realidade ao ativista. Eles literalmente “perdem o contato com a realidade”.

Os ativistas que negam seus próprios investimentos narcísicos [não têm uma boa idéia de seus próprios autoconceitos e que são conceitos] e conscientemente percebem a si mesmos (exatamente, por assim dizer) como “ajudantes” dotados de uma quantidade especial de altruísmo são extremamente vulneráveis à simulação afetiva (emocional) do agente realizado.

A empatia é fomentada no ativista através da expressão de afetos bem visíveis. A apresentação de choro, tristeza, saudade, medo, remorso e culpa, pode induzir um forte sentimento de compaixão ao ativista orientado para o ajudante, enquanto aumenta inconscientemente o investimento narcísico do ativista em si mesmo como a personificação da bondade.

A expressão do agente de tais afetos simulados pode ser bastante atraente para o observador e difícil de distinguir da emoção profunda.

Geralmente, ele pode ser identificado por dois eventos:

Primeiro, o ativista que analisou suas próprias raízes narcisistas e está ciente de seu próprio potencial para estar “emocionalmente viciado”, será capaz de permanecer calmo e não afetado por tais derramamentos emocionais pelo agente.

Como resultado dessa atitude irrefletida e fria, ocorrerá o Segundo evento: O agente recompensará muito rapidamente após uma expressão tão afetiva, deixando o ativista com a impressão de que “a peça terminou, a máscara caiu” e impostura, no momento, terminou. O agente então passará rapidamente para outro ativista / vítima.

O fato é que o movimento não precisa de líderes, precisa de MOVERS. “Siga o líder” é uma perda de tempo.

Um bom agente vai querer se reunir o mais rápido possível. Ele ou ela vai falar muito e dizer pouco. Pode-se esperar um ataque de longas discussões não resolvidas.

Alguns agentes assumem uma maneira agressiva, arrogante ou defensiva:

1) Interromper a agenda

2) Acompanhar a discussão

3) Para interromper repetidamente

4) Para fingir ignorância

5) Fazer uma acusação infundada contra uma pessoa.

Chamando alguém de racista, por exemplo. Essa tática é usada para desacreditar uma pessoa aos olhos de todos os outros membros do grupo.

Sabotadores

Alguns sabotadores fingem ser ativistas. Ela ou ele vai ….

1) Escrever panfletos enciclopédicos (nos dias atuais, sites)

2) Postar fontes apenas em inglês.

3) Fazer demonstrações em lugares onde ninguém se importa.

4) Solicitar financiamento de pessoas ricas em vez de apoiar as bases

5) Exiba banners com muitas palavras confusas.

6) Confundir problemas.

7) Forçar as demandas erradas. Comprometendo o objetivo principal do grupo.

9) Ter discussões intermináveis que desperdiçam o tempo de todos. O agente pode acompanhar as intermináveis discussões sobre beber, fumar maconha ou outro tipo de diversão para desacelerar o trabalho do ativista.

Provocadores

1) Quer estabelecer “líderes” para configurá-los para uma queda, a fim de parar o movimento.

2) Sugere fazer coisas tolas e ilegais para causar problemas aos ativistas.

3) Encoraja a militância.

4) Quer insultar as autoridades.

5) Tenta fazer com que o ativista comprometa seus valores.

6) Tentativa de instigar a violência. O Ativismo deve ser sempre não violento.

7) Tentativa de provocar revolta entre pessoas que estão mal preparadas para lidar com a reação das autoridades a tal violência.

Informantes

1) Quer que todos se inscrevam em links privados e assinem tudo.

2) Fazem um monte de perguntas (coleta de dados).

3) Quer saber em quais eventos o ativista está planejando participar.

4) Tente fazer o ativista defender-se para identificar suas crenças, objetivos e nível de comprometimento.

Recrutamento

Ativistas legítimos não submetem as pessoas a horas de diálogos persuasivos. Suas ações, crenças e metas falam por si.

Grupos que recrutam são missionários, militares e partidos políticos falsos ou movimentos criados por agentes.

Vigilância

SEMPRE suponha que você está sob vigilância.

Neste ponto, se você não estiver sob vigilância, você não é um bom ativista!

Táticas de susto

Eles as usam.

Tais táticas incluem calúnias, difamação, ameaças, aproximando-se de ativistas descontentes ou minimamente comprometidos para persuadi-los (através de táticas psicológicas descritas acima) a se voltar contra o movimento e dar falso testemunho contra seus antigos compatriotas. Eles vão plantar substâncias ilegais no ativista e montar uma prisão; eles plantarão informações falsas e estabelecerão “exposição”, eles enviarão cartas incriminadoras [e-mails] em nome do ativista; e mais; eles farão tudo o que a sociedade permitir dentro da lei.

Este livreto não cobre de maneira nenhuma as maneiras pelas quais os agentes usam para sabotar as vidas de ativistas de verdade.

Se um agente for “exposto”, ele ou ela será transferido ou substituído.

O COINTELPRO ainda está em operação hoje com um nome de código diferente. Já não é colocado no papel, onde pode ser descoberto através do ato de liberdade de informação.

O propósito declarado do programa de contrainteligência do FBI: expor, perturbar, desviar, desacreditar e neutralizar os indivíduos que o FBI categoriza em oposição aos interesses nacionais. “Segurança Nacional” significa a segurança do FBI por parte do povo, sempre descobrindo as coisas cruéis que ele faz, violando as liberdades civis das pessoas.

____________________________________________________________________

Dezessete Técnicas para a Supressão da Verdade

Alegações fortes e credíveis de atividades criminosas de alto nível podem derrubar um governo. Quando o governo não dispõe de uma defesa efetiva e baseada em fatos, outras técnicas devem ser empregadas. O sucesso dessas técnicas depende muito de uma imprensa cooperativa e complacente e de um mero partido de oposição simbólico.

1. Parabéns. Se não for reportado, se não é novidade, isso não aconteceu.

2. Encerrar indignada. Isso também é conhecido como “Como você se atreve?”.

3. Caracterizar as acusações como “rumores” ou, melhor ainda, “rumores malucos”. Se, apesar do apagão das notícias, o público ainda é capaz de aprender sobre os fatos suspeitos, só pode ser através de “rumores”. (Se eles tendem a acreditar nos “rumores”, deve ser porque eles são simplesmente “paranoicos” ou “histéricos”).

4. Derrube os líderes de debates. Lidar apenas com os aspectos mais fracos. Melhor ainda, crie seus próprios líderes de debates. Invente rumores malucos (ou fale histórias falsas) e dê a eles o jogo principal quando você parecer desmascarar todas as acusações, reais e fantasiosas.

5. Chame os céticos de nomes como “teórico da conspiração”, “maluco”, “doente mental”, “doido”, “pirado” e, é claro, “boicotador”. Certifique-se, também, de usar verbos e adjetivos altamente carregados ao caracterizar suas acusações e defender o governo “mais razoável” e seus defensores. Você deve, então, evitar cuidadosamente um debate justo e aberto com qualquer pessoa que você tenha difamado. Por segurança, configure seus próprios “céticos” para abater.

6. Motivos de impugn. Tente marginalizar os críticos sugerindo fortemente que eles não estão realmente interessados na verdade, mas estão simplesmente perseguindo uma agenda política partidária ou estão dispostos a ganhar dinheiro (em comparação com os adeptos excessivamente compensados à linha do governo que, presumivelmente, não estão).

7. Invoque a autoridade. Aqui, a imprensa controlada (sites de fake news) e a oposição simulada (influenciadores do governo nas redes sociais) podem ser muito úteis.

8. Dispensar as acusações como “notícias antigas”.

9. Reconhecer os próprios erros. Isso também é conhecido como “confissão e evitação” ou “uso da rota de bate papo limitada”. Dessa forma, você cria a impressão de franqueza e honestidade enquanto admite apenas erros relativamente inofensivos e menos criminosos. Este estratagema requer frequentemente o abraço de uma posição de recuo bastante diferente da originalmente adotada. Com um controle de danos efetivo, a posição de resgate só precisa ser vendida por céticos estúpidos sobre temas cuidadosamente limitados.

10. Caracterize os crimes como incrivelmente complexos e a verdade, em última instância, inquestionável.

11. Razão para trás – usando o método dedutivo com uma vingança. Com uma dedução rigorosa, as evidências incômodas são irrelevantes. Por exemplo. Nós temos uma imprensa completamente “livre”. Se houver evidência de que a nota de “facada fake” de Bolsonaro foi forjada, eles teriam relatado isso. Eles não relataram isso, então não há tal evidência. Outra variação sobre esse tema envolve a probabilidade de um vazador de conspiração e uma imprensa que relataria o vazamento.

12. Exija que os céticos resolvam o crime completamente. Por exemplo. Se Bolsonaro foi esfaqueado, quem mandou fazer isso e por quê?

13. Mude o assunto. Essa técnica inclui criar e / ou divulgar distrações.

14. Relate levemente fatos incriminatórios, e então não faça nada com  eles. Às vezes, isso é chamado de geração de relatórios “colisão e execução”.

15. Mentira descarada. Uma maneira favorita de fazer isso é atribuir os “fatos” ao público para uma fonte plausível, mas anônima.

16. Expandindo ainda mais os números 4 e 5, faça seus próprios escândalos e defenda causas populares. Seu trabalho é antecipar oponentes reais e jogar o jogo sobre um tema que está em alta. 

17. Inunde a Internet com agentes. Esta é a resposta para a pergunta: “O que poderia motivar uma pessoa a gastar hora a hora em grupos de notícias na Internet defendendo o governo e / ou a imprensa e assediando críticos genuínos?” As autoridades não têm defensores suficientes em todos os jornais, revistas, rádio e televisão? Alguém pode pensar que apenas o que aparece na grande mídia e órgãos do governo são oficiais e suficiente, mas, obviamente, não é.


Tradução adaptada para Português, BR.

Original:

https://pastebin.com/irj4Fyd5

Por que o WhatsApp nunca será seguro

O mundo parece estar chocado com a notícia de que o WhatsApp transformou qualquer telefone em spyware. Tudo no seu telefone – incluindo fotos, e-mails e textos – pode ser acessado via ataques de hackers só porque você instalou o WhatsApp [1].

Esta notícia não me surpreendeu, no entanto. No ano passado, o WhatsApp teve que admitir que tinha um problema muito parecido – uma única chamada de vídeo via WhatsApp era suficiente para um hacker obter acesso a todos os dados do seu telefone [2].

Toda vez que o WhatsApp precisa consertar uma vulnerabilidade crítica em seu aplicativo, um problema novo parece. Todos os seus problemas de segurança são convenientemente adequados para vigilância, espionagem e trabalho, como backdoors.

Diferentemente do Telegram, o WhatsApp não é de código aberto. Portanto, não há como os pesquisadores de segurança verificarem com facilidade se há backdoors em seu código. O WhatsApp não apenas publica seu código, mas faz exatamente o oposto: o WhatsApp ofusca deliberadamente os binários de seus aplicativos para garantir que ninguém possa estudá-los completamente.

O WhatsApp e sua empresa-mãe, o Facebook, podem até mesmo ser obrigados a implementar backdoors – por meio de processos secretos, como ordens de mordaça do FBI [3]. Não é fácil executar um aplicativo de comunicação seguro nos EUA. Uma única semana que nossa equipe passou nos EUA em 2016 nos deu três tentativas de infiltração do FBI [4] [5]. Imagine o que 10 anos nesse ambiente podem fazer para uma empresa com sede nos EUA.

Agências de segurança usam os esforços anti-terrorismo para justificar o plantio de backdoors. O problema é que esses backdoors também podem ser usados ​​por criminosos e governos autoritários. Não é de se admirar que os ditadores parecem adorar o WhatsApp: sua falta de segurança lhes permite espionar seu próprio povo, então o WhatsApp continua disponível gratuitamente em lugares como a Rússia ou o Irã, onde o Telegram é proibido pelas autoridades [6].

Na verdade, comecei a trabalhar no Telegram como uma resposta direta à pressão pessoal das autoridades russas. Naquela época, em 2012, o WhatsApp ainda estava transferindo mensagens em texto simples. Isso foi insano. Não apenas governos ou hackers, mas provedores  de telefonia móvel e administradores de WiFi tinham acesso a todos os textos do WhatsApp [7] [8].

Mais tarde, o WhatsApp adicionou alguma criptografia, que rapidamente se tornou um truque de marketing: a chave para descriptografar mensagens estava disponível para pelo menos vários governos, incluindo os russos [9]. Então, quando o Telegram começou a ganhar popularidade, os fundadores do WhatsApp venderam sua empresa para o Facebook e declararam que “a privacidade estava em seu DNA” [10]. Se for verdade, deve ter sido um gene dormente ou recessivo.

Há 3 anos, o WhatsApp anunciou que implementou criptografia de ponta a ponta para que “nenhum terceiro possa acessar mensagens”. Isso coincidiu com um esforço agressivo para que todos os usuários fizessem backup de seus bate-papos na nuvem. Ao fazer esse esforço, o WhatsApp não informou a seus usuários que, quando submetidos a backup, as mensagens não são mais protegidas por criptografia de ponta a ponta e podem ser acessadas por hackers e agentes da lei [11]. Marketing brilhante, e algumas pessoas ingênuas estão cumprindo pena na prisão [12].

Os usuários do WhatsApp resilientes o suficiente para não cair em pop-ups constantes, dizendo-lhes para fazer backup de seus bate-papos, ainda podem ser rastreados por diversos outros truques – desde o acesso aos backups de seus contatos até alterações invisíveis de chaves de criptografia [13]. Os metadados gerados pelos usuários do WhatsApp – registros descrevendo quem conversa com quem e quando – vazam para todos os tipos de agências em grandes volumes pela empresa controladora do WhatsApp [14].

O WhatsApp tem um histórico consistente – desde a criptografia zero no início até uma sucessão de problemas de segurança estranhamente adequados para fins de vigilância. Olhando para trás, não houve um único dia na jornada de 10 anos do WhatsApp, quando este serviço foi seguro. É por isso que não acho que apenas atualizar o aplicativo para dispositivos móveis do WhatsApp o torne seguro para qualquer pessoa. Para o WhatsApp se tornar um serviço voltado para a privacidade, ele tem que arriscar perder mercados inteiros e entrar em conflito com as autoridades de seu país de origem. Eles não parecem estar prontos para isso [15].

No ano passado, os fundadores do WhatsApp deixaram a empresa devido a preocupações com a privacidade dos usuários [16]. Eles são certamente amarrados por ordens de mordaça ou NDAs (Termos de confidencialidade), então são incapazes de discutir publicamente backdoors sem arriscar suas fortunas e liberdade. Eles foram capazes de admitir, no entanto, que “eles venderam a privacidade de seus usuários” [17].

Eu posso entender a relutância dos fundadores do WhatsApp em fornecer mais detalhes – não é fácil colocar seu conforto em risco. Vários anos atrás eu tive que deixar meu país após me recusar a cumprir as violações de privacidade sancionadas pelo governo dos usuários de VK [18]. Não foi nada agradável. Mas eu faria algo assim de novo? Com prazer. Cada um de nós vai morrer eventualmente, mas nós, como espécie, vamos ficar por um tempo. É por isso que acho que acumular dinheiro, fama ou poder é irrelevante. Servir a humanidade é a única coisa que realmente importa a longo prazo.

E, no entanto, apesar de nossas intenções, sinto que deixamos a humanidade triste em todo esse caso de espionagem do WhatsApp. Muitas pessoas não conseguem parar de usar o WhatsApp porque seus amigos e familiares ainda estão nele. Isso significa que nós da Telegram fizemos um péssimo trabalho de persuadir as pessoas a mudarem. Embora tenhamos atraído centenas de milhões de usuários nos últimos cinco anos, isso não foi suficiente.

A maioria dos internautas ainda é mantida como refém pelo império Facebook / WhatsApp / Instagram. Muitos dos que usam o Telegram também estão no WhatsApp, o que significa que seus telefones ainda estão vulneráveis. Mesmo aqueles que abandonaram completamente o WhatsApp provavelmente ainda estão usando o Facebook ou o Instagram, ambos acham que não há problema em armazenar suas senhas em texto simples [19] [20] (eu ainda não consigo acreditar que uma empresa de tecnologia poderia fazer algo assim).

Em seus quase 6 anos de existência, o Telegram não teve grandes vazamentos de dados ou falhas de segurança do tipo que o WhatsApp demonstra a cada poucos meses. Nos mesmos 6 anos, divulgamos exatamente zero bytes de dados para terceiros, enquanto o Facebook / WhatsApp tem compartilhado praticamente tudo com todos que afirmaram que trabalharam para um governo [13].

Poucas pessoas de fora da comunidade de fãs do Telegram percebem que a maioria dos novos recursos em mensagens aparecem primeiro no Telegram, e são então copiados em carbono pelo WhatsApp nos mínimos detalhes. Mais recentemente, estamos testemunhando a tentativa do Facebook de tomar emprestada toda a filosofia da Telegram, com Zuckerberg repentinamente declarando a importância da privacidade e da velocidade, praticamente citando a descrição do aplicativo da Telegram, palavra por palavra, em seu discurso na F8.

Mas lamentar sobre a hipocrisia do Facebook e a falta de criatividade não ajudará. Temos que admitir que o Facebook está executando uma estratégia eficiente. Veja o que eles fizeram com o Snapchat [21].Nós da Telegram temos que reconhecer nossa responsabilidade em formar o futuro. Somos nós ou o monopólio do Facebook. É liberdade e privacidade ou ganância e hipocrisia. Nossa equipe tem competido com o Facebook nos últimos 13 anos. Nós já os vencemos uma vez, no mercado de redes sociais da Europa Oriental [22]. Nós vamos vencê-los novamente no mercado global de mensagens. Nós temos que vencer.

Não será fácil. O departamento de marketing do Facebook é enorme. Nós da Telegram, no entanto, fazemos marketing zero. Não queremos pagar jornalistas e pesquisadores para contar ao mundo sobre o Telegram. Para isso, contamos com você – os milhões de nossos usuários. Se você gosta de Telegram o suficiente, você dirá a seus amigos sobre isso. E se todo usuário do Telegram convence 3 de seus amigos a deletar o WhatsApp e se mudar permanentemente para o Telegram, o Telegram já será mais popular que o WhatsApp.

A idade da cobiça e da hipocrisia acabará. Uma era de liberdade e privacidade começará. Está muito mais perto do que parece.

Referências:[1] Business Insider WhatsApp was hacked and attackers installed spyware on people’s phonesMay 15, 2019

[2] Security Today WhatsApp Bug Allowed Hackers to Hijack AccountsOctober 12, 2018

[3] Wikipedia Gag order – United States

[4] Neowin FBI asked Durov and developer for Telegram backdoor – September 19, 0271

[5] The Baffler The Crypto-Keepers – September 17, 2017

[6] New York Times What Is Telegram, and Why Are Iran and Russia Trying to Ban It? – May 2, 2018

[7] YourDailyMac Whatsapp leaks usernames, telephone numbers and messages – May 19, 2011

[8] The H Security Sniffer tool displays other people’s WhatsApp messages – May 13, 2012

[9] FilePerms WhatsApp is broken, really broken – September 12, 2012

[10] International Business Times Respect for Privacy Is Coded Into WhatsApp’s DNA: Founder Jan Koum – March 18, 2014

[11] Independent WhatsApp Update Brings Backups That Are Not Encrypted and So Could Allow People to Read Messages – August 28, 2018

[12] Slate How Did the FBI Access Paul Manafort’s Encrypted Messages? – June 5, 2018

[13] AppleInsider WhatsApp backdoor defeats end-to-end encryption, potentially allows Facebook to read messages – January 13, 2017

[14] Forbes Forget About Backdoors, This Is The Data WhatsApp Actually Hands To Cops – January 22, 2017

[15] New York Times Facebook Said to Create Censorship Tool to Get Back Into China – November 22, 2016

[16] The Verge WhatsApp co-founder Jan Koum is leaving Facebook after clashing over data privacy – April 30, 2018

[17] CNET WhatsApp co-founder: ‘I sold my users’ privacy’ with Facebook acquisition – September 25, 2018

[18] New York Times Once celebrated in Russia, programmer Pavel Durov chooses exile – December 2, 2014

[19] TechCrunch Facebook admits it stored ‘hundreds of millions’ of account passwords in plaintext – March 21, 2019

[20] Engadget Facebook stored millions of Instagram passwords in plain text – 18 April, 2019

[21] Vanity Fair Snapchat is doing so badly, the feds are getting involved – November 14, 2018

[22] HuffPost Vkontakte, Facebook Competitor In Russia, Dominates – October 26, 2012

Por Pavel Durov –  Fundador do Telegram

Publicado originalmente em telegra.ph


Venha para o nosso grupo URSAL Network no Telegram – inscreva-se aqui.

Mais de 30 gifs pra quando passarem pano pro Sergio Moro | VazaJato

Separamos uma coletânea de gifs para você salvar e responder toda vez que alguém estiver passando pano para o Sergio Moro e a farsa da Lavo Jato

Segue o bonde:

Quando a reputação de Sergio Moro é auto-destruída na mídia internacional

Quando vem um Bolsominion gay de luxo totalmente automatizado:

Direita histérica que posta #EuApoioALavaJato

Quando publicam sobre a #VazaJato no grupo das gays Bolsonaristas

Quando a tia do zap compartilha a “nota” do Moro no Antagonista:

Quando um bolsominion diz que o vazamento desrespeita a legislação

Quando o minion defende o Moro mesmo sabendo que não vai receber aposentadoria

Quando uma Bolsomina recatada e do lar, que apanha, defende o Sergio Moro

Quando um Bolsominion diz que a “lava jato é orgulho do Brasil”

Quando alguém diz que “Sergio Moro é o herói da nação”

Quando um minion diz “tenho videos no zapzap e posso provar!”

Quando citam Ricardo Amorim dizendo que “A economia estava quebrada no governo do PETE”

Quando dizem que a Lava Jato salvou o País da corrupçãum

Quando dizem que o Governo Bolsonaro é honesto e contra a corrupção

Passando pano pros laranjas que apoiam o Sergio Moro

Quando dizem que apoiam o “Pacote Anti-Crime” do Sergio Moro

Quando é pobre de direita defendendo o Moro e a Farsa Jato

Quando ignoram 80 tiros e dizem que Sergio Moro é justiceiro

Quando tenta defender o Moro enquanto o circo pega fogo

Quando dizem “Mas e o PETE!” pra defender os crimes do Sergio Moro

Quando deputados do PSL fazem “Watch Party” no Facetruque para defender o Moro

Quando dizem “Mas o PETE” e “Venezuela” ao mesmo tempo pra desviar o assunto da VazaJato

Quando o vídeo/montagem vem do zap da família

Quando um minion comenta em seguida de um bot (perfil fake) no Twitter

E o Queiroz?

Quando dizem que é fake news mas Sergio Moro confirma que celular foi hackeado

Quando é alguém do partido NOVO que surfou na onda do “Moro Herói da Nação”

Quando for um Doriaminion

Quando um minion tá desempregado vê um comentário sobre Moro no Facetruque

Quando o minion é na verdade um robô defendendo Sergio Moro

Quando os bolsominions percebem que os hackers jogaram a merda no ventilador

Quando a passada de pano é coletiva, mesmo sem visto para os Estados Unidos

Quando a família tradicional chega junto pra defender o Sergio Moro

Quando os minions atacam a mídia burguesa que publica os vazamentos do Sergio Moro

Quando a ficha cai e os bolsominions deixam de passar pano

Professor universitário responde debatedor que disse “O PT quebrou o Brasil”

Sobre a falácia que dizem “O PT quebrou o Brasil” – professor universitário responde

Toda vez que você escutar alguém dizendo que “O PT quebrou o Brasil”, envie este áudio para ele.

Áudio para download no SoundCloud:

Sobre Patrícia Lelis – ALERTA para a esquerda

 

“Em outras notícias uma pessoa política popular no Brasil esta roubando as fotos do River e usando elas para construir a plataforma dela haha que viagem – este humano precioso é todo meu.”

ALERTA GRAVE – a esquerda não pode mais dar biscoito para Patrícia Lelis

Pensei muito antes de fazer essa postagem, mas como vivemos em tempos difíceis e em um juízo de exceção onde a justiça só é injusta com um lado, eu decidi fazer esse alerta.  Eu tinha desativado o meu facebook, e retornei apenas por esse motivo, depois de procurar pessoas que poderiam ajudar a tentar resolver a situação e simplesmente ignoraram as minhas mensagens, como jornalistas do 247 e revista fórum, além de ignorarem as mensagens, hoje a pessoa que eu irei citar no conteúdo abaixo, possui uma COLUNA no 247, então resolvi vir aqui deixar esse alerta registrado, caso venha acontecer algo futuramente, que fique registrado que eu tentei alertar, então vamos aos fatos:

Estou aqui pra tratar de um assunto muito delicado, a Patrícia Lelis, ex integrante do PSC que ganhou fama após denunciar o estupro que teria sofrido pelo Feliciano (deputado do PSC), não quero entrar no mérito da situação , mas ocorre que hoje, o processo está arquivado e ela responde por falsa comunicação de crime, mas ainda assim, dou um credito, pois acredito no depoimento da então “vitima”.

O que ocorre é que há algumas semanas Lelis passou a ser desmascarada nas redes sociais, com diversas mentiras, até o mês passado ela postava fotos de um bebe, onde dava a entender que era seu filho e que teria nascido prematuro, hora era foto de bebe prematuro, ora era foto de bebes grandes, ocorre que a mãe desses bebes, denunciaram ela nas redes como ( instagram, twitter) que ela teria usado as fotos dos bebes sem autorização , depois de tudo isso vir a tona, Patricia Lelis foi em seu stories no instagram, e dizia coisas que davam a entender, que a mãe de um dos bebes, era sua cunhada, e foi ai que a americana, foi em suas redes sociais e disse, QUE NUNCA TINHA SEQUER OUVIDO FALAR EM PATRICIA LELIS até ela se apropriar das fotos do seu bebe.

ELA TEVE A CAPACIDADE DE USAR CRIANÇAS MENORES DE IDADE, INOCENTES, PRA ALIMENTAR SUA MENTIRA. Mas não para por ai, eu prontamente fui até o seu instagram cobrar uma satisfação sobre essa polemica de ter pego fotos de bebes, e foi ai que ela me bloqueou de TODAS as suas redes sociais.
Patricia Lelis, dizia em alto e bom som que estava nos EUA, fazendo MESTRADO, ocorre QUE ELA NÃO ESTA FAZENDO MESTRADO ALGUM, as mentiras são absurdas, ela pega foto de outras pessoas, pra dizer que é a sua “rotina” , ELA TEM UM QUADRO NA SALA DA CASA DELA, DE UMA CRIANÇA QUE ELA NUNCA VIU NA VIDA, MAS TEM O QUADRO PRA FAZER STORIES E ENGANAR AS PESSOAS.

DEPOIS DE TODO ESSAS EVIDENCIAS, FICA LOGICAMENTE IMPOSSIVEL, acreditar em qualquer envolvimento dela com o EDUARDO BOLSONARO, namoro que segundo ela, durou 3 anos e 8 meses, mas que ela só tem uma foto de gabinete de tiete pra provar.
Eu estou fazendo esse post como um alerta, e estou marcando todas as pessoas que eu sei que tem alguma proximidade, e esta caindo no mundo fantasioso que ela criou.
ANTES QUE AMANHÃ ELA SAIA DA ESQUERDA DIZENDO QUE ALGUÉM A AGREDIU, TENTOU MATAR, ESTUPROU E ETC, AQUI VAI O MEU ALERTA.

DEIXO OS PRINTS COMO PROVA, DO QUÃO PERIGOSA E MENTIROSA É ESSA MENINA QUE A ESQUERDA ACOLHEU DE BRAÇOS ABERTOS E AINDA DA VOZ AS SUAS MENTIRAS.

TENTEI TER UMA EXPLICAÇÃO DA LELIS E GANHEI UM BLOCK, ELA TEM O COSTUME DE CHAMAR DE POBRE AS PESSOAS QUE DESCOBREM SUAS MENTIRAS, MAS ANTES POBRE DO QUE MENTIROSA NÃO É MESMO QUERIDA?

Post original no Facebook: https://www.facebook.com/carlamourapt13/posts/1164596993722596

15 DICAS PARA QUEM VAI ÀS RUAS PROTESTAR

TUDO que você precisa saber sobre manifestação e tinha preguiça de procurar.

REPASSEM:

1. Dê seu apoio a quem se propôs a sair de casa e participar das manifestações

Mesmo não estando presente fisicamente nas manifestações você pode apoiar de outras formas. Quando a galera passar em frente a sua casa ou apartamento vá pra janela e apoie acenando ou apagando e acendendo as luzes. Todo apoio é importante!

2. Proteja os manifestantes

Separe alguns panos, leite magnésia diluído 50% em água (num borrifador) e garrafinhas de água, e converse com seu porteiro para abrigar gente fugindo dos protestos se a violência começar. PMs agrediram diversas pessoas tentando fugir da confusão, encurralados na porta de prédios em protestos anteriores – a  maioria presente não tem interesse em participar de violência. Proteja-os se puder.

3. Registre tudo que ouve e vê e compartilhe informações importantes

Mesmo de casa é possível registrar qualquer ato de violência ou abuso policial. Também é importante compartilhar esses abusos nas redes sociais. Além de compartilhar informações importantes para os manifestantes: pontos de apoio; contato de advogados ativistas, etc. Utilize as tags do evento – sua presença virtual é tão importante quanto sua presença física.

15 DICAS PARA QUEM VAI ÀS RUAS PROTESTAR

1. Esteja com sua identificação civil sempre. De preferência com duas identificações (pode ser a carteira de identidade e uma cópia autenticada da mesma), guardadas consigo, em lugares diferentes, pois se lhe tomarem uma identificação, você tem a outra. Tire uma foto da identidade e mande para um amigo. Levar consigo o comprovante de residência e de trabalho também ajuda muito.

2. Saia com contatos de pessoas para quem ligar em caso de emergência. Tenha duas cópias. Guarde-os junto com os documentos de identificação. Isso ajudará no caso de ficar ferido, desacordado ou necessitando de qualquer socorro. Bem como dificulta a possibilidade de policiais alegarem que não ligaram para alguém da sua família porque não sabiam os contatos.

3. Use roupas impermeáveis

Se você tiver casacos ou peças impermeáveis em casa, eles são perfeitos contra o famoso gás lacrimogêneo. O algodão absorve o gás e os químicos ficam em contato com a pele por mais tempo.

4. Tome Banho

Sim, vá para a manifestação bem limpinho. Isso porque a oleosidade da pele também ajuda a fixar o gás lacrimogêneo.

5. Não fotografe o rosto dos líderes manifestantes

Os organizadores do movimento pedem que fotógrafos e jornalistas não ajudem a polícia a identificar membros dos protestos. Essas pessoas, após identificadas, podem ser perseguidas ou presas injustamente.

6. Óculos de Natação

O óculos é barato – pode ser encontrado por R$ 20 ou R$ 30 em lojas de artigos esportivos – e protege os seus olhos do gás lacrimogêneo. Não use lentes de contato! Elas retêm o gás nos seus olhos e faz com que elas fiquem gelatinosas. ATENÇÃO: óculos de natação não é 100% se estiver velho!

7. Máscara de Pintor

Esta é mais uma opção barata para se proteger contra o gás lacrimogêneo. Bandanas e lenços também ajudam. Acrescente vinagre diluído em água e, se puder, leve um Cebion para colocar na boca.

8. Nunca esfregue os olhos!

Para desinfetá-los contra o gás, vire a cabeça lateralmente, jogue água corrente e deixe-a escorrer do olho para fora, em um olho de cada vez. Faça uma mistura diluída de 50% de Leite de Magnésia e 50% de água (corta o efeito dos gases) – rende muito se colocar num borrifador.

ATENÇÃO: pisque continuamente. Esse é o treinamento de militares. Piscar até chorar. O treinamento é segurar a respiração e piscar!

9. Sapatos confortáveis

Um ato pode durar várias horas de caminhada. Vá preparado.

10. Se você não for participar, evite a região onde o ato vai acontecer

Você não precisa ser contra nem a favor. Se não vai participar, o melhor é evitar a região do protesto. A população está saindo às ruas para reivindicar um direito básico. Não seja o chato que reclama porque chegou 2 horas mais tarde em casa

11. Registre os abusos

Diversos casos de violência e abusos só vieram à tona (em atos anteriores) porque haviam registros feitos por celulares e câmeras. Utilizem as armas que vocês têm para gravar todo tipo de violência e excessos.

ATENÇÃO: não esqueça de carregar a bateria do celular e de colocar créditos antes de sair de casa, pois ele é um aliado importante.

12. Ande em grupo

Vídeos postados nas redes sociais mostraram grupos de policiais espancando pessoas que estavam sozinhas em outros protestos. O melhor é estar sempre acompanhado por um grupo.

13. Seja pacífico.

Lute mas não recorra a violência. Se houver manifestações de violência, filme e reporte. Se afaste dos ambientes onde está acontecendo combate, depredações e conflito. Essas ações invalidam e deturpam o valor da manifestação. No lugar disso, leve seu cartaz e prepare  a voz pra gritar. Em caso de agressão policial com balas de borracha, deite no chão.

14. A polícia PODE te deter, por alguns minutos, para “averiguação”. Ou seja, para verificar se você está carregando bombas, armas, drogas, etc. A polícia NÃO PODE te prender para averiguação, te jogar em um camburão, e te levar para a delegacia.

Qualquer revista da polícia, em você ou em mochilas, DEVE SER FEITA NA PRESENÇA DE TODOS. A polícia NÃO PODE pegar a sua mochila e ir verificá-la longe dos olhos de todos.

ATENÇÃO: revista em mulheres só por policial feminina. Não podem tocar as partes íntimas em público.

15. Informe e esteja informado

Mantenha seu círculo de contatos atualizado do que está acontecendo com você, em caso de ser preso ou estar machucado, alguém pode ir ao seu encontro e te ajudar.

Faça download do PDF aqui e envie por WhatsApp

Megalista de perfis “balbúrdia” do Instagram – Universidades

𝐎 𝐪𝐮𝐞 𝐚 𝐮𝐧𝐢𝐯𝐞𝐫𝐬𝐢𝐝𝐚𝐝𝐞 𝐩𝐫𝐨𝐝𝐮𝐳? 𝐂𝐨𝐧𝐡𝐞𝐜𝐢𝐦𝐞𝐧𝐭𝐨!

Megalista de perfis “balbúrdia” do Instagram, divulgando a 𝒗𝒆𝒓𝒅𝒂𝒅𝒆𝒊𝒓𝒂 rotina e produção dos estudantes e professores de universidades e IFs em pesquisa, ensino e extensão.

Mais uma vez, a classe estudantil e acadêmica brasileira é chamada de parasita justamente por aqueles que são verdadeiros parasitas. Os mesmos políticos que gostam de usar dinheiro público para financiar frivolidades como jantares de luxo e festas de gala (ironicamente tão “devassas” e “contra os bons costumes” que fariam a festa universitária mais promíscua e o protesto mais queer e desconstruído parecer uma missa de 7º dia) acham-se no direito de acusar o estudante universitário/de instituto federal de “usar dinheiro público para promover balbúrdia”.

Ninguém mais vai aceitar ser caluniado. Desde essa declaração idiota do Weintraub, diversos estudantes vem criando perfis de “balbúrdia” no Instagram, registrando e compartilhando a rotina de estudos, a produção científica e acadêmica, os prêmios e as conquistas dos nossos estudantes e professores, os projetos e ações que efetuamos na sociedade e para a sociedade. Decidimos, tendo em vista alvo de aproximar a academia da população, catalogar e compartilhar esses perfis.

Separamos os perfis por estado e instituição. Atualizaremos sempre que surgirem novos perfis do estilo (se você tiver ou conhecer um destes, mande pra caixa de entrada da página: https://www.facebook.com/ComunismoParaDesencantados/)

• Acre

• Alagoas

UFAL:
https://www.instagram.com/balburdiaufal/

• Amapá

• Amazonas

• Bahia

UFBA:
https://www.instagram.com/balburdiaufba/

IFBA:
https://www.instagram.com/balburdiaifba/

UFOB:
https://www.instagram.com/ufobbalburdia/

• Ceará

UFC:
https://www.instagram.com/balburdiaufc/

UFCA:
https://www.instagram.com/balburdia_ufca/

UEVA:
https://www.instagram.com/balburdiaueva/

UECE:
https://www.instagram.com/balburdiauece/

IFCE:
https://www.instagram.com/balburdia_ifce/

• Distrito Federal

UnB:
https://www.instagram.com/balburdia_na_unb/

• Espírito Santo

• Goiás

• Maranhão

• Mato Grosso

UFMT:
https://www.instagram.com/balburdiaufmt/

• Mato Grosso do Sul

• Minas Gerais

Múltiplas instituições:
https://www.instagram.com/balburdiafederal/

• Pará

• Paraíba

UFPB:
https://www.instagram.com/balburdia.ufpb/

UFCG:
https://www.instagram.com/balburdia_ufcg/
https://www.instagram.com/balburdiaufcg/

IFPB:
https://www.instagram.com/balburdiaifpb/

• Paraná

UFPR:
https://www.instagram.com/balburdianaufpr/

IFPR:
https://www.instagram.com/balburdia_ifprcolombo/

• Pernambuco

UFRPE:
https://www.instagram.com/balburdiaufrpe/

UPE:
https://www.instagram.com/balburdiasupe/

UFPE:
https://www.instagram.com/balburdiaufpe/

UNIVASF:
https://www.instagram.com/balburdia_univasf/

• Piauí

• Rio de Janeiro

UFRJ:
https://www.instagram.com/balburdiaufrj/

• Rio Grande do Norte

• Rio Grande do Sul

• Rondônia

• Roraima

• Santa Catarina

UFSC CTJ
https://www.instagram.com/balburdiaufsc.ctj/

• São Paulo

• Sergipe

UFS:
https://www.instagram.com/balburdiaufs/

• Tocantins

Lista de Atos Contra a Reforma da Previdência | #22M

Veja os locais onde serão realizados atos no dia 22 de Março:

Acre:

Rio branco: ato e panfletagem às 8h, em frente à sede do governo do estado (Palácio Rio Branco)

Alagoas

Maceió: 15h – Praça Centenário

Arapiraca: Ato às 9h na Praça da Prefeitura

Amapá

Macapá: ato às 9h, em frente a agência do INSS, na Avenida Marechal Rondon

Amazonas

Manaus : concentração às 15, na Praça da Polícia. Depois, tem caminhada até a Praça da Matriz, no Centro

Bahia

Salvador: 9h, na Rótula do Abacaxi

Jacobina: 8h, em frente ao INSS

Ceará:

Fortaleza – ato às 8h na Praça da Imprensa (bairro Dionizio Torres)

Acopiara – ato às 8h, na Praça da Matriz

Alto Santo – ato ás 7h, Praça em frente ao hospital

Aquiraz – ato às 7h30, na Rodoviária

Aracati – ato às 8h, na Praça dos Prazeres

Barreira – ato às 7h, na sede do Sinsemba

Beberibe – ato ás 8h, no auditório do Sindserv

Camocim – ato às 8h, na Pracinha do Amor

Canindé – ato às 7h, na Praça Tomás Barbosa

Caririaçu – ato às 8h, na sede do SINDSMCAR

Chorozinho – ato às 8h, na Praça da EEF Padre Enemias

Cratéus – ato às 7h, na Coluna da Hora

Cruz – ato às 8h30, Centro da Cidade

Fortim – ato às 8h, Praça São Pedro

Guaiúba – plenária no distrito de água verde, horário a confirmar

Horizonte – ato às 7h, no Estádio Domingão

Iguatu – ato às 8h, na Praça da Caixa Econômica

Ipu – ato às 8h, Praça de Iracema

Itaiçaba – ato às 7h, na EEF Dulcineia Gomes Dinis

Itapipoca – ato às 8h, na Praça dos Motoristas

Jaguaribe – ato às 16h, na Praça do Fórum

Jaguaruana – ato às 9h, na Praça da Prefeitura

Juazeiro do Norte – ato às 16h, no Giradouro

Madalena – ato às 8h, na Praça da Igrejinha de São Pedro

Maracanaú – ato às 16h, na Praça da Estação de Maracanaú

Martinópole – ato às 16h, no Galpão dos Feirantes

Massapê – ato às 7h, na Praça São Francisco

Mombaça – ato às 8h, Praça da Matriz

Monsenhor Tabosa – às 8h, na sede do Sindserp

Morada Nova – ato às 7h, na Praça da Matriz

Paracuru – ato às 8h, no Sindicato Rural

Paraipaba – ato às 15h30, na Praça do Hospital

Pereiro – ato às 7h, na Praça da Matriz

Quixeramobim – ato às 8h, no memorial Antônio Conselheiro

Russas – ato às 7h, na Praça Monsenhor João Luiz

Sobral – ato às 7h30, na Praça de Cuba

Solonopole – ato às 9h30, no Ginásio Poliesportivo

Tamboril – ato às 7h30, na sede do Sindicato Dos Trabalhadores Rurais (STTR)

Tarrafas – ato às 7h30, na Praça da Escola Emília Ferreira

Tianguá – ato às 8h, na Praça dos Eucaliptos

Ubajara – ato às 8h, na sede do Sindicato Dos Trabalhadores Rurais (STTR)

Varjota – ato às 16h30, ao lado do Titanic

Viçosa do Ceará – ato às 7h, Praça São Francisco

Distrito Federal

Brasília: 17h, em frente à Praça Zumbi dos Palmares, no Setor de Diversões Sul

Espírito Santo

Vitória: ato às 8h, com caminhada de Jucutuqyara até o Palácio Anchieta

Goiás

Goiânia: 6h – Ato próximo ao Estádio Serra Dourada, na altura do KM 153 da BR

Maranhão

São Luís – às 8h, INSS – Parque Bom Menino (Centro)

Imperatriz – às 8h, na Praça de Fátima

Mato Grosso

Cuiabá: 16h – Ato na Praça Ipiranga

Chapada dos Guimarães: ato ás 8h, na Praça Wunibaldo

Mato Grosso do Sul:

Campo Grande: 9h, paralisação com ato público, na Praça do Rádio Clube

Minas Gerais

Belo Horizonte: 17H – Ato na Praça Sete. Na parte da manhã, sindicalistas e militantes percorrerão com carro de som dois bairros populosos da capital – Barreiro e Venda Nova – explicando as perversidades da reforma de Bolsonaro e fazendo panfletagens

Montes Claros: 16h – Ato na Praça Dr. João Alves (Praça do Automóvel Clube)

Cidade de Timoteo – Ato às 17h, na Praça 1º de Maio

Coronel Fabriciano – Ato às 9h, Praça da Rodoviária

Ipatinga – Ato às 14h, na Praça 1º de Maio

João Monlevade – Ato a partir das 9h, na Praça do Povo

Ouro Preto – panfletagem

Pará

Belém: 7h30 – Concentração em frente ao Banco do Brasil da Avenida Ponte Vargas e caminhada, a partir das 9h, do BB até a agência do INSS, na Av Nazaré

Marabá: Pela manhã em frente ao INSS e às 15h, seminário sobre reforma da Previdência na Faculdade Carajás

Paraíba

Campina Grande: Praça da Bandeira, 10h

João Pessoa: ato às 15h, no Parque Solon de Lucena

Paraná

Curitiba: 9h, concentração na Boca Maldita e às 11h, ato e panfletagem, no INSS, R. João Negrão, 11

Araucária – ato às 7h, em frente a refinaria da Petrobras

Paranaguá – às 09h, panfletagem na Praça Fernando Amaro; às 10h, no INSS; às 11h, no Terminal urnano, às 17h, na Ponte dos Valadares: ás 19h30, plenária na Unespar

Pernambuco

Recife: 15h na Praça do Derby

Petrolina: ato às 8h30, na Praça do Bambuzinho

Piauí

Teresina: 8h – Praça Rio Branco (Em frente ao INSS)

Parnaíba: ato às 8h, na Praça da Graça.

Floriano : 8h – Praça Coronel Borges (Em frente a Câmara Municipal)

Rio de Janeiro

Capital: 16h – Marcha da Candelária à Central

Rio Grande do Norte

Mossoró: 6h – Na base da Petrobras
8h – Concentração no INSS

Natal: 15h, INSS – caminhada até a praça dos três poderes

Rio Grande do Sul:

Porto Alegre: ato às 18h, na Esquina Democrática

Caxias do Sul – ato às 17h, na Praça Dante Alighieri

Santa Maria – ato às 17h30, na Praça Saldanha Marinho

Pelotas – ato às 18h, no Mercado Público

Rondônia

Porto Velho: 9h, seminário sobre a reforma da Previdência na sede do SINTERO, e às 17h, ato na Praça Mal. Rondon (Praça do Baú)

Roraima

Boa Vista: das 9h às 12h, debate “Reforma da Previdência e os prejuízos aos Trabalhadores”, no auditório Jornalista Alexandre Borges/UFRR
15h, ato Contra a Reforma da Previdência com panfletagem, na Praça do Centro Cívico (em frente à Assembleia Legislativa)
16h, carreata

Santa Catarina:

Florianópolis: ato em defesa da Previdência, às 17h, no Ticen.

Blumenau: 10h – Ato em frente ao INSS

Joinville – às 14h tem ato na Praça da Bandeira

Criciúma – às 13h30 tem ato no calçadão da Praça Nereu Ramos

Itajaí – às 16h, tem ato em frente à Igreja Matriz

Lages – às 17h00, tem aulão popular sobre a Reforma da Previdência, no Calçadão Tiago Fiúza de Carvalho

São Paulo:

São Paulo – ato às 17h, em frente ao MASP, na Avenida Paulista

São Carlos – a partir das 9h, na praça em frente ao Mercado Municipal – Centro

Bauru – a partir das 14h, Audiência Pública na Câmara Municipal – Praça Dom Pedro II, 1-50 – Centro

Campinas – às 10h00 tem Ato dos professores e Servidores Públicos no Largo do Rosário, no centro; às 16h30

Concentração para o ato e panfletagem na rua 13 de Maio e diversos terminais de ônibus; às 18h00 – tem ato político com representante das centrais, das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, movimentos sociais e sindicatos

Grande ABC – às 7h – Caminhada com a participação dos sindicatos da região saindo da porta da Mercedes Benz e da Ford.

Mogi das Cruzes – a partir das 10h tem ato no Largo do Rosário (Praça da Marisa)

Ribeirão Preto – a partir das 17h, concentração na Esplanada Dom Pedro II

Osasco – Ato às 9h, em frente à estação de trem da cidade

Carapicuíba – ação às 5h30, em frente à estação de Carapicuíba e, às 9h, ato público no Calçadão

Ubatuba – ato às 10h, no Ipiranguinha, POsto BR, e das 11h30 às 18h, no calçadão do centro

São José dos Campos – às 10h, na Praça Afonso Pena

Sergipe

Aracaju: ato às 15h, com concentração em frente à Deso, na Rua Campo do Brito

Tocantins

Palmas: ato às 8h, em frente ao INSS 203 Sul, na Avenida NSI

Comércio não é capitalismo – Entenda de uma vez por todas

Vou falar aqui algo óbvio, mas cuja confusão que fazem na internet tá me incomodando há tempos.

Comércio não é capitalismo.

A simples produção, troca ou compra e venda de mercadorias não configura capitalismo. Produzir um bem ou fazer um serviço, vender esse bem ou serviço e adquirir dinheiro para comprar outros bens ou serviços não é capitalismo. Pessoas TEREM DINHEIRO OU PROPRIEDADE não é capitalismo.

Tudo isso que eu falei acima existe há milênios. O capitalismo surgiu somente no século XV.

Nossa, mas se capitalismo não é isso aí em cima, o que ele é? Olha, é possível escrever teses de doutorado a respeito. Não é um assunto simples. Mas como a gente tá no facebook, eu vou resumir:

Capitalismo é um sistema econômico quase mágico, que permite e autoriza um pequeno grupo x de pessoas ganhar dinheiro – às vezes muito dinheiro – se apropriando de parte considerável do valor das mercadorias e serviços que são produzidos por um gigante grupo y de pessoas. Ou seja, os grupos x e y trabalham e produzem, mas é só o grupo x que fica rico. E a “mágica” é que isso acontece de uma forma que as pessoas do grupo y raramente percebem que estão sendo literalmente roubadas todos os dias pelas pessoas do grupo x.

Capitalismo é isso.

O grupo y trabalha muito. E produz coisas importantes, necessárias e às vezes muito valiosas. Até mesmo itens de luxo, produtos caríssimos, que não seriam caríssimos se não fosse pelo espetacular trabalho desse grupo. Mas o grupo y não recebe como pagamento o valor daquilo que produziu. Recebe muito menos. O grupo y recebe por seu trabalho uma coisa chamada “salário”. Que quase sempre é baixíssimo. Tão baixo que às vezes o Estado precisa botar um piso, chamar de “salário mínimo” e determinar por lei que trabalhador nenhum pode receber menos que aquilo.

Ué, mas se o grupo y produz coisas boas e caras e só recebe salário mínimo, para onde vai o lucro gerado pelo comércio daquilo que o grupo y produziu? Tcharam! Vai para o grupo x. O grupo x geralmente é composto pelos donos dos lugares onde o grupo y produz mercadorias. E por ser dono do lugar e trabalhar para manter o lugar funcionando, o grupo x se acha mais importante e diz que é dono de tudo aquilo que o grupo y produziu. Pega toda a produção, vende, paga ao grupo y um salário. Às vezes, paga só o mínimo mesmo. Às vezes, nem o mínimo. E bota no bolso o que sobra. Que às vezes é muito. Muito mesmo, montanhas de dinheiro.

Nossa, Bia, mas isso é injusto, por que as pessoas do grupo y não se revoltam? Então, elas não se revoltam porque ensinam para elas desde crianças, no capitalismo, que elas são livres e que se elas estudarem muito e trabalharem bastante, um dia elas sairão do grupo y e serão parte do grupo x. Nada as impede, basta trabalhar, estudar, tomar as decisões certas e ter um pouco de sorte. Daí quase todo mundo do grupo y estuda, trabalha, estuda, trabalha, estuda, trabalha, envelhece e morre no grupo y. Mas quando, no meio de milhões do grupo y, uma consegue e chega no x, essa pessoa vira inspiração para as outras no grupo y, que continuam sonhando e trabalhando e estudando e morrendo pobres. É uma mágica. Algumas pessoas do grupo y, por serem um pouco menos pobres, até se iludem, começam a pensar que são grupo x e se acham superiores ao resto do povão do grupo y. Iludidas. A gente no século XX começou a chamar esses iludidos de “classe média”. São grupo y do mesmo jeito, mas usam perfume caro e o cheiro forte confunde a cabeça delas.

Mas vejam só que ironia, quem teve a sorte de nascer filho de gente do grupo x fica no grupo x para sempre, por causa de uma coisa chamada “herança”.

E assim caminha a humanidade. A lógica é tão perversa que no ano de 2018 mais da metade da riqueza produzida no mundo inteiro foi para o bolso de apenas 1% da população mundial. Viram? 50% da riqueza no bolso de 1%. Eles são o grupo x. O grupo y, composto pelos outros 99%, que se vire com os 50% restantes. E o grupo y se vira mal, porque os 99% distribuem sua metade de maneiras bem injustas também. Não é por acaso que mais da metade do grupo y passa fome.

Mas no século XIX teve um filósofo que escreveu livros e explicou isso para as pessoas. Ele chamou o grupo y de “classe trabalhadora”. Chamou o grupo x de “burguesia”. Chamou o lucro que sai dos músculos da classe trabalhadora e entra nos bolsos da burguesia de “mais valia”. Chamou o sonho bobo e quase impossível da classe trabalhadora de se tornar burguês, que cria a mágica que faz a classe trabalhadora não querer se revoltar, de “ideologia”. Chamou os lugares onde a classe trabalhadora trabalha de “meios de produção”, dos quais a burguesia é proprietária. E concluiu que o mundo só será mais justo no dia em que acabar a propriedade privada dos meios de produção. Esses meios de produção devem ser de todos e todos que neles trabalham devem receber o justo e proporcional pagamento pelo seu trabalho.

E os leitores desse filósofo se espalharam pelo mundo explicando que a classe trabalhadora precisa se organizar e lutar contra os interesses da burguesia e contra a propriedade privada dos meios de produção, para parar de ser roubada e ter melhores condições de vida.

Esse filósofo é um perigo. Ele pode mudar tudo. É por isso que as pessoas da burguesia investem dinheiro e tempo pensando em estratégias para impedir que as pessoas da classe trabalhadora conheçam o filósofo e seus leitores. As pessoas iludidas da classe trabalhadora, a classe média que acha que é da burguesia, ajudam nisso. Chamam os leitores do filósofo de desocupados, de vagabundos, de mentirosos. Falam que eles não gostam de trabalhar. Dizem que o mundo sempre foi desse jeito e sempre será. Dizem que onde há comércio, há capitalismo. Tiram o filósofo dos livros escolares, proíbem as pessoas de falarem dele, acusam quem fala dele de ser “doutrinador”, distorcem o que o filósofo disse, falam mentiras sobre a vida dele. Porque a burguesia, o 1%, quer conservar o mundo como está. São conservadores. São de direita. A classe média é de direita também, mas é porque é iludida, lembram? E os leitores do filósofo querem que o mundo mude. São de esquerda. Querem uma grande revolução.

O filósofo se chama Karl Marx. É ele que vai ajudar as pessoas a um dia pararem de confundir “comércio” com “capitalismo” nos debates de internet. E eu espero que esse dia chegue logo.

Via: Facebook

Lista de atos 8M e 14M no Brasil e no mundo

Mulheres contra Bolsonaro! Vivas, por Marielle! Em defesa da Previdência, democracia e direitos

O lema dos atos do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, já está definido no Brasil: “Mulheres contra Bolsonaro! Vivas, por Marielle! Em defesa da Previdência, democracia e direitos”. Será um dia importante  para demonstrarmos nossa disposição de luta.

Com isso, separamos uma lista de atos que acontecem no dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, seguida de outra lista com atos clamando por justiça para Marielle e Anderson, que acontecem no dia 14 de Março em várias cidades do Brasil e no mundo.

Esta lista está sendo co-criada por voluntários. Caso você saiba de algum ato que não esteja listado aqui, por favor, coloque o evento aqui que iremos atualizar a página assim que possível.

À Luta!

8 de Março:

Alvorada – RS (9/3): http://bit.ly/2EJwf0U 
Aracaju – SE: http://bit.ly/2C8GOtU
Bagé – RS: http://bit.ly/2SRrcjL
Barra Mansa – RJ: http://bit.ly/2H5tU3Z
Belém – PA: http://bit.ly/2EW2jQr
Belo Horizonte – MG: http://bit.ly/2SPtzDM
Cáceres – MT: http://bit.ly/2H6qE8h
Cachoeirinha – RS: http://bit.ly/2H7kFQz
Campinas – SP: http://bit.ly/2UkN4Wh
Campo Grande – MS: http://bit.ly/2ESwsQy
Cascavel – PR: http://bit.ly/2HimKIN
Caxias do Sul – RS: http://bit.ly/2UsYdoo
Curitiba – PR: http://bit.ly/2XEophP
Distrito Federal – DF: http://bit.ly/2NMKpCu
Feliz – RS: http://bit.ly/2NLvtEN
Florianópolis – SC: http://bit.ly/2NML7zE
Fortaleza – CE: http://bit.ly/2ESnuTl
Goiânia – GO: http://bit.ly/2TCzBMw
Itajaí – SC: http://bit.ly/2H1wZlq
Juiz de Fora – MG: http://bit.ly/2tVPoYi
Londrina – PR: http://bit.ly/2EHDztN
Macapá – AP: http://bit.ly/2EFspWp
Manaus – AM: http://bit.ly/2HjGfkr
Marabá – PA: http://bit.ly/2EGV6T3
Natal – RN: http://bit.ly/2C8tXaS
Osório – RS: http://bit.ly/2C8zoqD
Passo Fundo – RS: http://bit.ly/2IZGcfY
Pelotas – RS: http://bit.ly/2Cc9GBr
Petrópolis – RJ: http://bit.ly/2Un8guR
Porto Alegre – RS: http://bit.ly/2C3zOhF
Recife – PE: http://bit.ly/2IXGuDZ
Ribeirão Preto – SP: http://bit.ly/2XJlQLs
Rio de Janeiro – RJ: http://bit.ly/2HahGqX
Rio Grande – RS: http://bit.ly/2VBUsgc
Roraima – RO: http://bit.ly/2Tn7uBB
Salvador – BA: http://bit.ly/2NLjB5p
Santa Cruz do Sul – RS: http://bit.ly/2TH08IR
Santos – SP: http://bit.ly/2EDZ4eX
São Paulo – SP: http://bit.ly/2C8jTip
SJ dos Campos – SP: http://bit.ly/2XIHvDp
São Leopoldo – RS: http://bit.ly/2SNCohE
São Luís – MA: http://bit.ly/2Tw0S3n
Sorocaba – SP: http://bit.ly/2TC0f8n
Uberlândia – MG: http://bit.ly/2HgodiQ
Vitória – ES: http://bit.ly/2SJJDXP
Volta Redonda – RJ: http://bit.ly/2IXPCIK

14 de Março | Justiça por Marielle Franco

Alfenas – MG: https://tinyurl.com/y6s4lgv7
Americana – SP: https://tinyurl.com/y4q77rtd
Araçatuba – SP: https://tinyurl.com/y6enm87y
Botucatu – SP: https://tinyurl.com/y3tv8mqq
Brasília – DF: https://tinyurl.com/y4vw46jh
Cabo Frio – RJ: https://tinyurl.com/y4gpzhq7
Campinas – SP: https://tinyurl.com/y5hgosbc
Campo Grande – MS: https://tinyurl.com/y4r5dcd7
Curitiba – PR: https://tinyurl.com/y43s5cys
Florianópolis – SC: https://tinyurl.com/y5vrzt8r
Maringá – PR: https://tinyurl.com/y4fgpsoy
Parnaiba – PI: https://tinyurl.com/y638f9dr
Pindamonhangaba – SP: https://tinyurl.com/y5amgnod
Porto Alegre – RS: https://tinyurl.com/y2ltuxr4
Ribeirão Preto – SP: http://bit.ly/2NMKpCu
Rio de Janeiro – RJ: https://tinyurl.com/y6y2s6eo
Santa Maria – RS: https://tinyurl.com/y3hhm82c
Sao José dos Campos – SP: http://bit.ly/2UnX1lV
São Paulo – SP: http://bit.ly/2TxOtfb
UFMG – BH – MG: https://tinyurl.com/yyx6s464

No mundo:

Amsterdã – Holanda: https://tinyurl.com/yxnc4ek8
Berlim – Alemanha: http://bit.ly/2H3tkUr
Bern – Suíça: https://tinyurl.com/yyh72w2k
Bologna – Itália: https://tinyurl.com/y6gu66kt
Bruxelas – Bélgica: https://tinyurl.com/y449wezw
Geneva – Suíça: https://tinyurl.com/y3x5ytsf
Londres – Reino Unido: https://tinyurl.com/y2k4baao
Madri – Espanha: http://bit.ly/2Cdp9Bo
Melbourne – Australia: https://tinyurl.com/y2sjokaa
Montreal – Canadá: https://tinyurl.com/y54cgtzt
Milão – Itália: http://bit.ly/2UnX5Cb
Nova Iorque – EUA: https://tinyurl.com/y4pvrwqw
Oakland, CA – EUA: http://bit.ly/2VIRfeP
Roma – Itália: https://tinyurl.com/yxtj54bd
Santa Cruz – EUA: http://bit.ly/2IZLN65
São Francisco – EUA: http://bit.ly/2H3tkUr
Turin – Itália: http://bit.ly/2HfD6SF
Washington (casa branca) – EUA: https://tinyurl.com/y2y4pumt